Verao, viagem e turismo no melhor site da capital!

 



Perguntas e Respostas sobre bronzeador e protetor solar




Médicos dizem que sol exige cuidados a qualquer hora, condenam barraca de nylon e desaconselham o uso dos bronzeadores. Veja abaixo as principais recomendações dos especialistas

por SIMONE INTRATOR
Agência Globo

Novidades não faltam nas prateleiras: é protetor com relógio na embalagem para determinar o tempo de exposição solar, outro com repelente, útil em épocas em que um mosquito é ameaça nacional, uns com cheiro de fruta para conquistar a criançada, ou feitos à base de silicone volátil, que evita a sensação de oleosidade na pele. Mas em meio a tantos lançamentos, muita gente se perde na hora de decifrar o rótulo e escolher o seu protetor solar.

O coordenador da Campanha de Câncer de Pele da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Jayme de Oliveira Filho, responde às dúvidas mais freqüentes e dá informações importantes para se aproveitar o resto da estação do calor com segurança: “Não existe sol bonzinho. Em qualquer horário do dia, ele estará agindo, só que de diferentes maneiras. Não defendemos que as pessoas se transformem em morceguinhos e fujam do sol. Ele faz bem, ajuda a melhorar o humor. Mas devemos usufruir com moderação e cuidado”.

A dermatologista Ana Maria Mosca de Cerqueira, do Comitê de Dermatologia Pediátrica da Sociedade de Pediatria do Estado do Rio de Janeiro (Soperj), dá também a receita para cuidar da pele das crianças. É só aproveitar as dicas e boa praia!


Qual a diferença entre os raios UVB e UVA?

Os dois são raios ultravioletas, cada um com um comprimento diferente. O UVA é de longo comprimento e é responsável pelo envelhecimento precoce. O que mais provoca câncer de pele é o UVB, porque atinge mais a epiderme e tem menor comprimento. Esse age mais no horário das 10h às 16h. O que precisa ficar claro é que não existe sol bonzinho, já que um tipo de raio potencializa o outro. Temos a ilusão de que o sol bem cedo ou aquele de fim de tarde não é nocivo porque é no horário das 10h às 16h que temos a sensação de estar queimando, é esse sol que provoca a vermelhidão no corpo. Mas cedo, o UVA está agindo. Por isso, o ideal é que os protetores solares combatam os dois tipos de raios.


Como escolher o fator de proteção do filtro solar?

O fator de proteção indica o tempo que se fica mais protegido do sol. Por exemplo, se você tem pele clara e começa a ficar vermelho em 15 minutos, com o fator de proteção 20 você poderá ficar exposto 20 vezes mais, isto é, 20 vezes 15, ou seja 300 minutos. Mas é besteira usar um bloqueador, com fator de proteção de 60, porque ninguém fica tanto tempo no sol. E o bloqueador deixa a pele mais oleosa por obstruir as glândulas sebáceas, o que acaba desestimulando a pessoa a usar e facilitando as manifestações de alergia e as espinhas.


Como o protetor deve ser aplicado?

De nada adianta usá-lo quando chegar à praia, depois de vir suando o caminho todo, carregando balde, barraca e crianças. O ideal é passá-lo 20 minutos antes de se expor ao sol, com o corpo seco para melhor absorção. É preciso dar um tempo para que a substância química responsável pela proteção reaja e comece a fazer efeito. Depois é só reaplicá-lo de duas em duas horas, para garantir, já que o suor e os banhos de mar ajudam a eliminá-lo.


O protetor deve ser usado diariamente, mesmo que não se esteja na praia?

Sim, o tempo todo estamos expostos aos raios solares. Até mesmo andando de carro.


A pessoa pode passar o protetor e relaxar na praia ou devem ser tomados outros cuidados?

O protetor é apenas uma das medidas de segurança. Ficar na sombra também é importante, mas não se deve usar barraca de nylon, que deixa passar 45% dos raios. Na água, também há exposição. Em áreas muito luminosas, como areia e beira de piscina, que refletem o raio, é preciso ter atenção dobrada. Usar boné é importante. Muitos dos casos de câncer de pele são na orelha, que fica exposta ao sol.


Existe algum cuidado especial com as crianças?

As crianças não devem usar produtos gordurosos, que enchem a pele de brotoeja. O filtro tipo “oil free” e com fator de proteção de 20 a 30 para a faixa etária delas é o ideal. Além disso, boné, camiseta, um tempo debaixo da barraca também são medidas recomendadas. Bebês com menos de 6 meses devem usar filtros físicos, como pasta d’água. Acima dessa idade já podem usar protetor solar.


É importante se prevenir desde a infância?

Muito. Até os 18 anos a criança já terá se exposto a 80% do sol a quem tem direito. Isso quer dizer que ao passar de 100% começam os problemas, como envelhecimento precoce e risco de câncer.


Os protetores infantis com cheiro de fruta ou com substância que colore são prejudiciais?

Não. São até recomendados porque as crianças se sentem mais estimuladas a usar.


E os com repelente, há alguma contra-indicação?

Em áreas onde há muitos insetos, são recomendados. Há menor risco de se ter alguma alergia num produto combinado, porque há menos elementos químicos na sua composição. Mas no geral deve-se preferir o protetor sem repelente.


Quais as vantagens dos cosméticos com filtro solar?

Não há necessidade de usar dois produtos de uma só vez. A pessoa passa a maquiagem e já fica protegida do sol.


Por que não se devem usar protetores com menos de 20 de fator de proteção? Para a média do tipo de pele das pessoas, o fator ideal é de 15 a 20. Mas quanto mais clara a pele, mais alto deve ser o fator.


O que é um protetor não comedogênico?

Muitos dos novos protetores que têm chegado ao mercado, principalmente os específicos para o rosto, trazem no rótulo o lembrete de que não são comedogênicos. O não comedogênico é aquele que dificilmente causa acne. Há um tipo de protetor que freqüentemente dá alergia, a paba.


Deve-se usar um protetor especial no rosto?

Não, com a variedade de produtos não há mais a necessidade. A partir de que fator de proteção é considerado bloqueador? Os bloqueadores solares são os que impedem a ação do UV. A partir do fator 15, são considerados bloqueadores.


O que é fotossensibilidade?

São produtos que induzem a alergias quando expostos a luz solar. Existem remédios que são tomados por via oral que podem ser fotossensibilizantes.


Qual a diferença entre bronzeador e protetor?

O bronzeador contém substâncias que ajudam a bronzear, estimulam a pigmentação, mesmo que a pessoa não se exponha ao sol. São substâncias que ativam o melanócito, como por exemplo o urucum, o óleo e a cenoura. E isso é ruim. Já o protetor impede a ação do UVA e do UVB.






Voltar




ENVIE ESTA PÁGINA PARA SEUS AMIGOS
Seu nome:   
Seu E-mail:  

Escreva uma mensagem para seus amigos.

Você pode enviar para quantos amigos desejar,
basta clicar no sinal de mais(+) para que outros campos apareçam.

Nome E-mail