O que fazer em Recife




CARLUCHO MACIEL*
da Agência Folha

Quem vai ao Recife pela primeira vez deve começar a conhecer a cidade passeando pela orla da praia de Boa Viagem, em trajes leves, descontraídos. Bermudão, camisa de malha básica ou camisão largo. Não deve esquecer o boné ou chapéu e o óculos escuros. Depois, pode tomar uma água de coco e dar um mergulho nas águas mornas da praia. O Edifício Acaiaca, entra ano e sai ano, continua como o principal ponto de encontro da juventude.

No final de tarde, o melhor passeio é ir à Oficina Cerâmica Francisco Brennand, na Várzea, Propriedade Santos Cosme e Damião. Com paciência, o mestre vai criando o seu monumental santuário de personagens mitológicos que é, ao mesmo tempo, um canto ao erotismo e à fecundidade.

Antes da noite cair, vá à Olinda, visiste o primeiro Museu do Mamulengo da América Latina, o casario antigo e as igrejas centenárias. Saboreie uma tapioca no Alto da Sé, vislumbrando a magnífica vista do Recife.

A partir das 18h, o Recife é dos boêmios e a melhor pedida é ir ao Bairro do Recife (conhecido também por Recife antigo), sentar em uma mesinha na calçada e ficar admirando o recém-restaurado casario.

Para quem deseja um encontro com maior privacidade, o interior dos bares, com ar condiconado e amplas janelas, permite uma conversa a dois, sem perder de vista o vaivém da rua do Bom Jesus, antiga rua dos Judeus.

Aos domingos, a feirinha de artesanato, batizada Domingo na Rua, toma conta da rua e podem ser vistas algumas manifestações culturais.

*Colaborou Marcelo Pereira, editor do "Jornal do Commercio", de Recife





Voltar




ENVIE ESTA PÁGINA PARA SEUS AMIGOS
Seu nome:   
Seu E-mail:  

Escreva uma mensagem para seus amigos.

Você pode enviar para quantos amigos desejar,
basta clicar no sinal de mais(+) para que outros campos apareçam.

Nome E-mail