Porto de Galinhas




Porto de Galinhas

REINALDO CARUSO
da Folha Online

A praia de Porto de Galinhas, no município de Ipojuca, é uma ótima opção para quem quer visitar o Estado de Pernambuco mas não está interessado no agito de uma cidade grande, como é o caso da capital, Recife _da qual dista 67 km.

Embora a grande concentração de turistas em alta temporada e a expansão comercial e imobiliária preocupem as autoridades locais, a praia ainda é daqueles pontos turísticos que preservam suas belezas naturais e cuja população tem um respeito especial para com os visitantes.

Donos das barracas que servem petiscos e drinks, jangadeiros e "bugueiros" (como são chamados os monitores dos passeios de bugue) formam pequenas cooperativas de entretenimento e trabalham em conjunto com um "vendedor" que aborda os turistas na praia.

As piscinas naturais, formadas pelos arrecifes de corais e bastante próximas da areia, são as principais atrações do local pela manhã e à noite, quando a maré está baixa. A partir da hora do almoço, é possível degustar comidas dos mais variados tipos e conhecer a arte de Porto, que enche as prateleiras das lojinhas espalhadas pela rua principal e os olhos dos turistas.

Informações turísticas: r. da Esperança, 118 / tel.: 0/xx/81 3552-1297


Não Perca

Subir numa jangada para chegar até as piscinas naturais é quase uma obrigação para o turista. Mas é preciso acordar cedo: a maré permite a chegada das embarcações aos bancos de corais até as 9h. O passeio, com duração de cerca de uma hora e meia, custa por volta de R$ 5 por pessoa e dá direito a uma máscara de mergulho, pães para alimentar os peixes e informações dadas pelos nativos.

Entre as piscinas, uma é sempre destacada pelos jangadeiros, apelidada de "Mapa do Brasil" devido ao seu formato. Pequena, ela não permite mergulhos, mas dá uma noção prévia da quantidade de animais que vivem nas águas acumuladas nas cavidades dos bancos.

Nas mais fundas, o contato com a fauna marítima é a grande atração. Acostumados à presença de humanos, assim que se entra na água cardumes se aproximam para conseguir um pedaço de pão. A estrela é uma espécie chamada no local de "azul". É um peixe grande e de coloração azul escuro, que parece ter consciência do quanto é badalado pelos turistas, já que é o mais arisco e difícil de atrair.

Outros tipos, listrados, avermelhados ou quase brancos, chegam aos montes na mão do mergulhador. Os avermelhados costumam proteger suas tocas, nas paredes das piscinas, e dão pequenas mordidas nos pés de quem estiver por perto.


Passeios

Uma opção de passeio matutino, além das jangadas, é dar uma volta de bugue _o que não sai por menos de R$ 40. O "bugueiro", que faz as vezes de motorista e guia, leva o turista para a faixa de 12 km de praias que se destacam na região, incluindo a de Porto de Galinhas.

A história está inclusa no roteiro turístico de Porto. Lá fica um dos mais antigos conventos brasileiros, o de Santo Cristo. Sua fundação data de 1606, pelo frei franciscano Antônio da Ilha. Ainda no século 17, os holandeses expulsaram os religiosos do local e fizeram do convento um quartel. Ao lado, há a igreja de Santo Cristo, de 1663. O destaque é a imagem de Santo Cristo de Ipojuca, crucificado com as mãos para cima.

À noite, o forró toma conta das casas noturnas, espalhadas pelas estradinhas e ruas nas proximidades de Porto. Alguns bares à beira da praia servem drinks e petiscos, com música ambiente.

Um passeio pelos arrecifes no escuro também vale a pena, para conferir o comportamento noturno dos peixes, conchas e caranguejos.





Voltar




ENVIE ESTA PÁGINA PARA SEUS AMIGOS
Seu nome:   
Seu E-mail:  

Escreva uma mensagem para seus amigos.

Você pode enviar para quantos amigos desejar,
basta clicar no sinal de mais(+) para que outros campos apareçam.

Nome E-mail